Shanka Prakshálana

SHANKA PRAKSHÁLANA

Esta técnica antiga do Yoga, é aplicada para a desintoxicação e purificação do aparelho digestivo. Consiste numa lavagem intestinal intensiva, para a melhoria da saúde como um todo.

O procedimento  consiste em beber água morna levemente salgada, para que não seja absorvida pelo organismo. Por meio de determinadas técnicas corporais, essa água elimina resíduos e sedimentos que normalmente se acumulam ao longo dos intestinos. A água é expelida cada vez mais limpa e clara, podendo sair totalmente transparente.

O fluxo contínuo de água promove uma lavagem total e profunda dos órgãos internos. Os resultados se refletirão em vários níveis, desde a tonificação das paredes intestinais e estímulo do peristaltismo, bem como, tornando o hálito mais puro, a pele mais limpa, melhorando o sono, e trazendo uma sensação de bem-estar e disposição geral. É utilizada numa versão mais light até mesmo em alguns SPAs , como técnica de rejuvenescimento.

Importante: mesmo com todos os detalhes aqui expostos, não pratique sem a orientação pessoal de um instrutor experiente. Se você for meu aluno e principalmente se for praticar pela primeira vez, me avise com antecedência.

Preparação

Considerando que o exercício levará cerca de duas horas e meia, aconselho que se reserve uma manhã de domingo ou algum dia em que disponha de bastante tempo livre.

Na véspera, faça uma refeição leve algumas horas antes de dormir.

O momento ideal para a prática é pela manhã, em jejum total. Sugiro, no dia anterior, deixar de molho duas ou três ameixas secas em um copo d’água e quando elas estiverem bem macias, comê-las como última refeição da noite.Pela manhã, ingerir essa água das ameixas.

Depois de finalizar a técnica, evite atividades que demandem esforço físico.

Logo após o shanka prakshálana é preciso se alimentar. A primeira refeição deve ser feita no mínimo 30 minutos depois da lavagem e, no máximo, uma hora depois dela. Tal refeição deve consistir exclusivamente de arroz branco bem cozido com uma colher de sopa de manteiga ou, então, azeite de oliva extra virgem.

Após a primeira refeição, beba infusões de ervas ou água à vontade.

Há dois métodos de realizar esse Kriya, o primeiro e mais aconselhável para iniciantes é o apresentado aqui com mais detalhes.

O segundo, para praticantes avançados, consiste em substituir a sequência de exercícios por:

– Nauli

– Uddyana Bandha

– Agnisara Dhauti.

O que irá precisar para o procedimento:

Cerca de 3 litros e meio de água morna.

A cada litro, 1 colher (de sobremesa rasa) de sal.

Fazer pela manhã, estando em jejum.

Série de 4 exercícios a serem feitos, todos eles repetidos de 8 à 10 vezes cada:

1º Em pé, flexão lateral do tronco alternando os lados com mãos entrelaçadas e braços acima da cabeça.

2º Em pé,torção para trás alternando os lados com braços na altura dos ombros.

3º Deitar em decúbito ventral como se fosse fazer postura da cobra e torcer tronco alternando os lados.

4º De cócoras, mãos nos joelhos,torcer tronco e pescoço para trás alternando os lados.

Sequencia:

– Ingerir dois copos da solução preparada. Se tiver tomado um copo da água com ameixa, então ingerir apenas 1 copo da água com sal.

– fazer uma série contendo os 4 exercícios;

-evacuar.

Após a primeira evacuação, seguir nessa ordem sempre.

Repetir isso várias vezes, até que a cada evacuação,as fezes tenham mudado de estado, iniciando com aspecto mais grosso, depois pastoso e então líquido e sigam clareando até evacuar apenas líquido claro e não amarelado.Após isso, seguir apenas com mais alguns exercícios e não tomar mais água.

IMPORTANTE: usar o bom senso, caso nas primeiras tentativas de ir ao toalete, não tenha conseguido evacuar e já tenha ingerido cerca de 6 copos de água.Seguir apenas com os exercícios e não mais tomando água, até conseguir a primeira evacuação.

Algumas vezes, gases podem estar obstruindo a fluidez do líquido.Se isso ocorrer, experimente fazer uma postura invertida, Nauli ou Rajás Uddyana Bandha.

Frequência:

No máximo 4 vezes ao ano, por exemplo, a cada troca de estação.

Benefìcios:

Tonifica as paredes intestinais

Lavagem profunda dos órgãos internos

Estimula o peristaltismo

Hálito mais puro e fresco

Pele mais limpa

Melhora o sono

Bem estar

Disposição geral

Limpeza, pureza dos Koshas (Saucha Nyama)

Contra indicação

-pessoas com pressão alta

-problemas nos rins

– problemas cardíacos

– problemas gastrointestinais

-úlceras

– gestantes

– menor de 18 anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *